FSSC 22000 e a garantia da segurança dos alimentos

Certificação FSSC 22000

Você sabia que mais de 31.000 empresas em todo o mundo estão atualmente certificadas de acordo com a FSSC 22000? Mas o que é esse tipo de certificação? 

A sigla FSSC quer dizer Food Safety System Certification que, em tradução livre, significa Certificação de Sistema de Segurança Alimentar. 

Ou seja, a certificação FSSC 22000 demonstra o compromisso da empresa certificada com a segurança dos alimentos, qualidade, legalidade e melhoria contínua.

Recentemente apresentada na sua versão 6.0, a FSSC 22000 teve algumas mudanças que as empresas certificadas devem se preparar de acordo com o cronograma de implementação. 

FSSC 22000: relacionada com a certificação de segurança dos alimentos

Como já destacado, a FSSC 22000 é uma certificação em segurança de alimentos reconhecida mundialmente. 

Além de integrar a ISO 22000, ela possui o apoio incondicional da Confederação das Indústrias Alimentares da União Europeia (CIAA) e também é aprovada pela Global Food Safety Initiative (GFSI).

Como base para a elaboração, a FSSC 22000 possui uma série de fatores que a indústria alimentícia sentia falta no momento, como a gestão eficaz na segurança dos alimentos para consumo humano e para animais, por exemplo. 

A FSSC também adota algumas normas padrão tanto para o transporte de alimentos quanto para o armazenamento.

Ou seja, essa é uma norma de certificação aplicada aos produtores da área alimentícia, como:

  • Derivados de origem animal e perecíveis (carne embalada, aves, ovos, laticínios e produtos à base de peixe);
  • Produtos perecíveis de origem vegetal (frutas frescas embaladas e sucos frescos, frutas em conserva, legumes/verduras frescos embalados, legumes/verduras em conserva);
  • Produtos com vida útil longa em temperatura ambiente (produtos enlatados, biscoitos, salgadinhos, óleo, água mineral, bebidas, macarrão, farinha de trigo, açúcar, sal);
  • Ingredientes alimentares, exceto suportes técnicos e tecnológicos (aditivos, vitaminas e fermentos);
  • Embalagens para alimentos (sacos plásticos, filmes, cartonados).

Ou seja, a certificação FSSC 22000 combina algumas normas de Gestão de Segurança do alimento da ISO 22000. 

Os Programas de Pré-Requisitos (PPR) e os Programas de Pré-Requisitos Operacionais (PPRO), juntamente com a determinação dos Pontos Críticos de Controle (PCC), fazem parte destas combinações.

Principais benefícios ao obter a certificação FSSC 22000

FSSC 2200

Quando a empresa implementa a FSSC 22000, conquista uma série de benefícios, com destaque para:

  • Capacidade de comunicação mais organizada e objetiva entre colaboradores, fornecedores, clientes e consumidores;
  • Otimização de recursos e processos;
  • Melhoria organizacional;
  • Contribui com a melhoria no planejamento, aumentando a produtividade;
  • Redução de riscos associados ao negócio;
  • Identificação dos perigos e definição de medidas de controle;
  • Aumento de confiança de suas marcas;
  • Confiabilidade de fornecedores, consumidores e investidores relacionado à cadeia produtiva de alimentos.

Há ainda as vantagens associadas ao produto, bem como: melhoria da gestão das boas práticas de fabricação, redução de perdas e foco em resultados.

Assim, a FSSC permite implementar e padronizar sistemas de gestão de segurança de alimentos, resultando na produção muito mais segura.

 

FSSC 22000 Versão 6.0: principais mudanças

No dia 31 de março de 2023, a FSSC 22000 publicou a versão 6.0. Dessa forma, ela trouxe muitas novidades e o aumento da abrangência de alguns requisitos já cobrados na versão anterior (5.1).

O período obrigatório de atualização é de 1º de abril de 2024 a 31 de março de 2025, durante o qual os certificados devem ser atualizados de FSSC 22000 versão 5.1 para a versão 6.

Diante disso, a recomendação de especialistas é trabalhar na implementação dos novos requisitos quanto antes, principalmente porque alguns deles podem ser considerados desafiadores e demorarem mais tempo para adequações. 

As principais mudanças apresentadas na FSSC 22000 são: 

  • Rastreabilidade qualitativa e quantitativa de rótulos e embalagens impressas com informações relevantes para a segurança alimentar, como datas de validade, alérgenos e valores nutricionais;
  • Gestão abrangente de alérgenos, incluindo treinamento, declaração, validação e verificação;
  • Implementação da cultura alimentar e de qualidade;
  • Abordagem sistemática para maior controle de qualidade de toda a cadeia;
  • Gerenciamento de corpos estranhos e gerenciamento de todas as quebras;
  • Gerenciamento de todos os equipamentos;
  • Perda e desperdício de alimentos;
  • Requisitos de comunicação.

 

Como obter a certificação FSSC 22000?

Para obter a certificação, o primeiro passo é implementar um sistema de gestão de segurança de alimentos, que deve estar em conformidade com as exigências da norma.

A melhor forma de verificar se a empresa cumpre as normas estabelecidas pela FSSC 22000 é realizar uma inspeção interna, por meio de uma auditoria. Nesse momento são avaliados processos e áreas relacionados com a segurança do produto. 

Os auditores devem estar preparados para realizar as auditorias com treinamento e qualificação. Para isso, há uma série de órgãos responsáveis por fornecer a capacitação necessária na formação de auditores.

Com os requisitos estabelecidos pela norma implementados, é preciso contratar um órgão certificador. A certificação FSSC 22000 é emitida por empresas terceirizadas que oferecem esse serviço às organizações do setor de alimentos. 

Importante salientar também que há a realização de auditorias anuais de supervisão (incluindo uma auditoria não anunciada a cada três anos).

Para saber sobre exigências e indicações, é possível acessar o site da FSSC 22000.

 

Continue acompanhando o blog da Brasmo e saiba mais sobre todo o segmento de proteção e higiene industrial.

Compartilhar
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Assine a Newsletter

Ao informar seus dados, você aceita receber comunicações.

7 dicas para aprimorar BPFs e evitar a contaminação cruzada

Na indústria alimentícia, a contaminação cruzada é uma das principais causas de doenças transmitidas pelos alimentos. Para evitar esse tipo de problema, existem as Boas

ESD: conheça as normas e certificações para descargas eletrostáticas

A descarga eletrostática (ESD) é uma ocorrência em que uma carga elétrica se acumula em uma superfície e é descarregada em outro material. Portanto, ela

Higiene industrial na área de produção: quais cuidados são necessários?

Cuidar da saúde e do bem-estar dos colaboradores de uma indústria é uma tarefa fundamental para o bom desempenho do negócio. Para isso, é necessário

Categorias

Ficou interessado ou está com alguma dúvida?