Principais aspectos da NR 36 em abates

NR 36 em abates

Frigoríficos são empresas que possuem importância significativa para nossa sociedade. Eles são responsáveis por abater os animais e conservar as carnes em ambiente refrigerado. Para total eficiência deste processo, é preciso seguir a NR 36.

Considerada a NR dos frigoríficos, essa norma regulamentadora proporciona um ambiente de trabalho seguro, saudável e confortável para o trabalhador, garantindo maior satisfação e motivação dos colaboradores, além de maior produtividade.

No conteúdo de hoje conheça os principais aspectos presentes na NR 36 e, porque eles são tão importantes para a indústria frigorífica.

 

NR 36 – relação direta com o trabalho em frigoríficos

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), por meio da consolidação das leis trabalhistas, estabelece desde 1978 as normas regulamentadoras (NRs) pertinentes à segurança e à medicina do trabalho.

Porém, por muito tempo não existia uma NR que trata especificamente das operações em empresas frigoríficas.

Para resolver essa questão, em 2013 foi criada a NR 36, que trata da segurança e saúde no trabalho em empresas de abate e processamento de carnes e derivados. Hoje ela é conhecida como a NR dos frigoríficos.

A grande finalidade desta NR é garantir mais segurança, saúde e qualidade de vida para os colaboradores de frigoríficos, estabelecendo requisitos mínimos para a correta realização deste tipo de atividade, priorizando a proteção dos trabalhadores.

De forma geral, a NR dos frigoríficos busca a prevenção e a redução de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais. Também visam a elevação da qualidade e da segurança dos produtos.

 

A NR 36 descreve uma série de adequações aos frigoríficos

Desenvolvida exclusivamente para o trabalho em frigoríficos, a NR 36 regulamenta uma série de aspectos, dentre os quais merecem destaque:

  • Mobiliário e postos de trabalho;
  • Estrados, passarelas e plataformas;
  • Manuseio de produtos;
  • Levantamento e transporte de produtos e cargas;
  • Recepção e descarga de animais;
  • Máquinas;
  • Equipamentos e ferramentas;
  • Condições ambientais de trabalho;
  • Gerenciamento dos riscos;
  • Programas de prevenção dos riscos ambientais e de controle médico de saúde ocupacional;
  • Organização temporal do trabalho;
  • Organização das atividades.

A NR 36 também tem sido usada como a NR que regulamenta a segurança no ambiente laboral, visando garantir um alto padrão de qualidade nas atividades dentro do frigorífico.

Isso se deve ao fato de que os locais onde há o abate e processamento da carne precisam seguir à risca toda uma regulamentação, afinal, a vida de muitas pessoas pode estar em risco. 

Então, higienização (para evitar contaminações e doenças), e a segurança do uso de máquinas e equipamentos são importantes objetivos da NR 36.

 

A importância da NR 36 para a saúde de trabalhadores em frigoríficos

A importância da NR 36 para a saúde de trabalhadores em frigoríficos

Na indústria frigorífica, muitos trabalhadores estão expostos diariamente a diversos riscos durante o dia a dia das atividades, principalmente por terem que atender a alta demanda do mercado interno e externo.

Para impedir estes riscos e regulamentar a operação em frigoríficos, essa NR tem significativa importância. Cabe a ela avaliar, controlar e monitorar os riscos existentes nas atividades relacionadas ao abate e processamento de carnes e seus derivados.

Entre as medidas de importância, essa norma também inclui o uso de EPIs, destinados à proteção de funcionários contra ferimentos e contaminações, tais como:

  • Aventais Impermeáveis;
  • Botas e calçados;
  • Luvas;
  • Óculos de segurança;
  • Mangotes;
  • Máscara de proteção;
  • Capacete de segurança.

A NR 36 é também importante para regulamentar a adequação da jornada de trabalho dos colaboradores, prevendo a adoção de pausas durante a jornada de trabalho, assim definidos: para trabalhos até 6h, o tempo de pausa deve ser 20 minutos. Até 7h20, 45 minutos. E até 8h48, 60 minutos.

Além disso, folgas semanais e férias também precisam ser oferecidas, com o intuito de otimizar os trabalhos e manter a qualidade do trabalho.

Diante dessas e muitas outras regras, as empresas que porventura não seguirem essas diretrizes poderão sofrer penalizações, multas e autuações, além de ferirem a integridade do colaborador.

Agora que você já conhece alguns detalhes da NR 36, siga todas as recomendações impostas por ela. Proteja os seus colaboradores dos possíveis riscos que ameaçam a sua segurança e saúde neste tipo de ambiente.

 

Siga acompanhando o Blog da Brasmo e saiba mais sobre outras NRs de importância para o ambiente industrial.

[Orçamento] Entre em contato e solicite um orçamento de EPIs | Brasmo

Compartilhar
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Assine a Newsletter

Ao informar seus dados, você aceita receber comunicações.

7 dicas para aprimorar BPFs e evitar a contaminação cruzada

Na indústria alimentícia, a contaminação cruzada é uma das principais causas de doenças transmitidas pelos alimentos. Para evitar esse tipo de problema, existem as Boas

ESD: conheça as normas e certificações para descargas eletrostáticas

A descarga eletrostática (ESD) é uma ocorrência em que uma carga elétrica se acumula em uma superfície e é descarregada em outro material. Portanto, ela

Higiene industrial na área de produção: quais cuidados são necessários?

Cuidar da saúde e do bem-estar dos colaboradores de uma indústria é uma tarefa fundamental para o bom desempenho do negócio. Para isso, é necessário

Categorias

Ficou interessado ou está com alguma dúvida?