6 fatores que diminuem o risco de explosão em espaços confinados

Risco de explosão

Em muitas indústrias, os espaços confinados são comuns e necessários. No entanto, tais ambientes possuem alto risco de explosão e exigem atenção redobrada, principalmente com relação à segurança e saúde no trabalho.

Assim, é de responsabilidade da empresa avaliar os diferentes riscos e como eles se apresentam, além de tomar as atitudes necessárias para impedir que ocorra algum acidente dessa natureza, bem como adotar medidas para minimizar eventuais danos.

Confira então porque o risco de explosão em espaços confinados merece total atenção e veja quais são os fatores que diminuem este tipo de ocorrência.

 

Espaço confinado com risco de explosão: o que é?

Regulamentado pela Norma Regulamentadora 33, o espaço confinado é qualquer lugar que:

  • Não é feito para presença humana por períodos prolongados;
  • Possui número limitado de entradas e saídas;
  • Não tem iluminação adequada e ventilação suficiente. 

Desse modo, os espaços confinados tornam-se potencialmente perigosos quando ocorre a presença de gases, poluentes ou substâncias nocivas. Estes elevam o potencial de periculosidade, aumentando os riscos.

Os acidentes podem ir desde intoxicação em variados níveis, até choques elétricos e explosões com potencial de destruição.

Por isso, é de responsabilidade da empresa pensar na segurança do trabalhador e adotar medidas para evitar o risco de explosão nestes espaços confinados.

 

6 Fatores que ajudam a diminuir o risco de explosão em espaços confinados

Risco de explosão em espaços confinados

Em muitas indústrias, os espaços confinados são imprescindíveis. Então, cabe à empresa tomar todas as medidas de prevenção necessárias para impedir que os acidentes ocorram. 

Essas medidas devem começar com um bom planejamento e devem ser mantidas de forma constante e recorrente.

Confira a seguir os 6 principais fatores que podem ser aplicados na indústria para reduzir o risco de explosão e aumentar a segurança das equipes de trabalho:

 

1. Análise de riscos do ambiente

O primeiro passo é investir na prevenção. Para isso, é preciso identificar os principais pontos de risco, como eles podem ser acionados e quais ações devem ser implementadas para mitigá-los. 

 

2. Aterramento de equipamentos elétricos

Quando há material inflamável no ambiente, especialmente na forma de gás, uma das maneiras mais comuns de ocorrência de acidentes é através de equipamentos que produzem descargas eletrostáticas ou que geram faíscas.

Para evitar isso, é fundamental fazer o aterramento de todo o equipamento elétrico, além de usar modelos que tenham um certificado de segurança. Com isso, qualquer variação de corrente pode ser dispersada no solo, impedindo a geração de uma faísca.

 

3. Sinalização clara de perigo

Não é todo colaborador que tem a ciência de quais são as áreas de maior risco de explosão. Consequentemente, algum deles pode usar um maquinário que gera muito calor em uma dessas áreas e causar um acidente.

A melhor forma de evitar esses acidentes é promover a sinalização adequada dos ambientes e seus riscos. Para isso, é exigida a instalação de placas codificadas indicando quais locais apresentam chance de explosão ou quais são as áreas restritas.

 

4. Uso de equipamento de proteção individual (EPIs)

Os EPIs são também essenciais na promoção da segurança e saúde no trabalho. Por exemplo, ao realizar um trabalho em local confinado, onde o material inflamável pode evaporar, o trabalhador precisa de um traje protetor específico.

Vale destacar que o tipo específico do EPI pode variar bastante dependendo do ambiente de trabalho. Alguns lugares exigem apenas óculos de proteção e luvas, enquanto outros requerem um traje completo e respirável. 

 

5. Promover a ventilação adequada

Espaços confinados se tornam um sério problema quando há acúmulo de gás inflamável ou poeira. Diante disso, a melhor estratégia para minimizar os riscos é investir na correta ventilação do ambiente.

 

6. Uso de equipamentos certificados

Em áreas com classificação de atmosfera explosiva, os equipamentos com proteção “Ex”, a certificação ATEX, são fundamentais e altamente recomendados. 

Projetados e certificados para uso em atmosferas potencialmente explosivas, estes equipamentos ajudam a eliminar os riscos de explosão.

Neste contexto, a Brasmo comercializa vários produtos com certificação ATEX, responsável por garantir maior segurança em locais potencialmente explosivos.

Dentre estes produtos se destacam:

  • SpaceVac – tecnologia de limpeza em altura de quaisquer ambientes.
  • Produtos ESD antiestáticos – essenciais para a limpeza industrial em espaços confinados, neutralizando a transferência de energia estática entre corpos e reduzindo riscos de explosão.
  • Aspiradores industriais RGS – usados na limpeza e aspiração de poeiras ou líquidos dentro de processos industriais.

Portanto, se a sua empresa quer manter a segurança de seus colaboradores, vale muito a pena aplicar medidas que reduzem o risco de explosão, além de conhecer as soluções da Brasmo!

Precisa fazer a limpeza de ambientes com atmosfera explosiva? Acesse e faça um orçamento com a Brasmo!

Compartilhar
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Assine a Newsletter

Ao informar seus dados, você aceita receber comunicações.

7 dicas para aprimorar BPFs e evitar a contaminação cruzada

Na indústria alimentícia, a contaminação cruzada é uma das principais causas de doenças transmitidas pelos alimentos. Para evitar esse tipo de problema, existem as Boas

ESD: conheça as normas e certificações para descargas eletrostáticas

A descarga eletrostática (ESD) é uma ocorrência em que uma carga elétrica se acumula em uma superfície e é descarregada em outro material. Portanto, ela

Higiene industrial na área de produção: quais cuidados são necessários?

Cuidar da saúde e do bem-estar dos colaboradores de uma indústria é uma tarefa fundamental para o bom desempenho do negócio. Para isso, é necessário

Categorias

Ficou interessado ou está com alguma dúvida?